Notícias

Etiqueta em condomínios: um simples cumprimento faz a diferença

Um simples cumprimento pode fazer a diferença no relacionamento entre vizinhos e contribuir para um ambiente de cortesia e familiaridade no condomínio.

“Algumas pessoas acreditam que por não ter sido apresentado para fulano, não precisa saudá-lo mesmo que se encontrem diariamente. Mas é o mínimo de educação”, aponta a professora de etiqueta e turismóloga Isabel Cristina Scafuto.

Para ela, o bom convívio entre os moradores se conquista ao buscar, além de cumprir o que é determinado em Convenção e Regimento Interno, ter atitudes de gentileza.

Obras - Nas obras, o barulho é inevitável. A regra é que sejam feitas no horário estipulado pela convenção, mas não custa “conversar com os vizinhos e verificar o período que menos os incomoda”, orienta Isabel.

Funcionários - A especialista lembra que os funcionários também devem ser tratados com gentileza, “precisam ser valorizados. São eles que cuidam de nossa segurança. É uma troca”, salienta. É importante destacar que em condomínios os colaboradores são orientados pelo síndico, por isso não cabe aos moradores chamar a atenção ou determinar suas tarefas.

A limpeza não é somente responsabilidade dos empregados, todos devem contribuir para manter a higiene no prédio. “Jogar lixo pela janela, nem pensar. É a maior falta de etiqueta e educação. Mas tem gente que ainda arremessa filtros de cigarro da sacada”, critica.

Assembleia - Se existe um momento que a etiqueta se torna imprescindível é na assembleia. “Ouvir as pessoas é a primeira regra. Têm aqueles que adoram cortar os outros, é necessário contê-los. Lavar roupa suja com vizinho na reunião também não pode ocorrer, o ideal é se acertarem individualmente outra hora.

E também é indispensável respeitar os horários para não deixar ninguém esperar”, observa. Com essas orientações e um pouco de gentileza, a harmonia e os laços de amizades nos condomínios tendem a se consolidar.

Etiqueta profissional

Os empregados de edifícios também precisam agir com etiqueta, desde o trato com seus colegas de trabalho até os moradores. Entre os mais comuns em qualquer cartilha de comportamento está cumprimentar a todos, estar vestido adequadamente, limpo e principalmente não comentar as rotinas do
edifício com estranhos.

O gestor em cursos profissionalizantes para funcionários de condomínios, Elio Belter, em suas aulas destinadas a formação de zeladores e porteiros ensina seis regras básicas para o comportamento adequando dos funcionários:

• Lealdade: Não passar informações de condôminos para fora do edifício

• Ser discreto: Dizer somente o necessário, não falar demais nem muito alto

• Distinguir o profissional do pessoal: O relacionamento deve ser estritamente profissional

• Ser confidencial: Guardar para si os segredos que tomar conhecimento

• Não ser curioso: Evitar perguntas que não se relacionam ao trabalho

• Não fazer cumprimento indevido: Dar tapinhas nas costas, fazer questão de pegar na mão do condômino e dar beijinhos são atitudes impróprias.

 

Fonte: O condomínio

Qual a importância da comunicação em condomínio?

A vida com pessoas no mesmo condomínio é complicada. Existem sempre algumas divergências de ideias, de opiniões, sobre o que é necessário melhorar ou não. Dessa forma, uma boa comunicação é essencial para evitar muitos problemas resultantes da falta de comunicação. Por isso é importante ter uma Gestão Condominial adequada.

Um condomínio funciona como uma pequena cidade ou vila, que deve ser administrada e que deve responder ás necessidades de todos que ali residem. É necessário então um responsável que vai ser o centro, uma pessoa para quem todos poderão levar os problemas e ideias de soluções, conhecido como sindico.

A função de comunicação é do sindico

O sindico vai ter a função, então, de estabelecer uma comunicação entre todos e promover formas de resoluções de divergências.

Durante uma gestão podem surgir diversos problemas para serem resolvidos. Uma boa comunicação dos condôminos com o síndico pode fazer com todos os problemas sejam resolvidos de forma mais rápida. De nada adianta brigar ou exigir uma solução na hora para o sindico. Ele vai precisar se programar e consultar as finanças disponíveis para uma provável reforma ou trabalho.

O sindico, então, deverá sempre estar aberto para conversar com todos e também receber feedback de coisas já realizada. É importante que os demais moradores não esqueçam de dar suas opiniões sobre qualquer coisa que esteja acontecendo ou sobre problemas já solucionados. O sindico nunca deve levar opiniões contrarias as suas ou divergências de opiniões para o lado pessoal. Esse detalhe é imprescindível para a paz entre todos.

Mediação das partes

Confusões e brigas entre os condôminos também devem ser resolvidos. O sindico pode ajudar nessa questão, trazendo uma solução para o possível desacordo que aconteceu. A boa comunicação, nesse caso, também é de altíssima importância, uma vez que estabelecer uma amizade entre os moradores é importante para uma boa gestão.

Uma boa comunicação entre os moradores não deixa de ser importante. Mesmo que seja o sindico o responsável pelas soluções de problemas que possam acontecer no prédio, a amizade entre os demais moradores também é necessária para uma boa convivência. É importante lembrar que todos moram no mesmo condomínio e que desejam a mesma coisa, que o local onde moram esteja sempre em boa conservação e em paz.

Para isso, o sindico pode também estabelecer algumas regras. É uma boa ideia impor limites para a utilização das áreas comuns, horários, festas, barulhos, reformas pessoais e mudanças. Se todos respeitarem as regras, dificilmente haverá alguma divergência entre os moradores.

Cada um saber seus direitos e deveres também é interessante. Assim como o sindico possui o direito de cobrar dos moradores que eles respeitem as regras impostas, os moradores também devem cobrar do sindico o cumprimento de suas responsabilidades.

Portanto, uma boa comunicação em condomínio, seja por meio do sindico ou entre todos os moradores, é essencial para uma boa convivência, para que todos consigam viver em harmonia e resolver os assuntos com mais eficácia.

Fonte: Super Condomínios

A importância da realização de Assembleias no Condomínio

Desde o tempo das ágoras (praças onde os cidadãos gregos discutiam sobre política) e do senado romano, a reunião de pessoas para debate e expressão de ideias tem papel importante na formação da sociedade e do indivíduo. A assembleia é um bom reflexo do que eram as ágoras: locais onde pessoas se reúnem para discutirem os temas pertinentes ao meio e à sociedade em que vivem. Assim como os filósofos e os políticos eram importantes, no primeiro caso, para o debate e a formação da sociedade, os moradores são de extrema importância de extrema importância para o desenvolvimento da sociedade no âmbito do condomínio.

Acontece que em muitos dos casos os moradores não tem curiosidade, não tem conhecimento de como funciona, não acham importante ou simplesmente não querem participar das assembleias. O ponto é que a assembleia, muitas das vezes, se torna a única janela onde o morador pode expressar sua opinião sobre a vida no condomínio ou como ele está sendo gerido pela administração. O pior é que a ausência dos moradores compromete não só o condomínio como um todo, mas também cada morador, de forma individual. Além de deixar de exercer seu direito à democracia, o condômino pode ficar por fora das próximas mudanças que irão afetar o condomínio (principalmente as financeiras) haja visto que não estava presente quando as mesmas foram debatidas.

Confira algumas dicas:

Se possível, estabeleça um limite para o uso de procurações: Para algumas decisões importantes sobre o condomínio, por exemplo, é necessária a aprovação de 2/3 de todos os moradores. A ausência dos moradores, que geralmente é substituída por procurações, o impede de ter uma noção melhor do que pode ser útil ou não para o condomínio. Ao abusar das procurações, o morador só tende a perder ainda mais a vontade e interesse de ir às assembleias, tendo vista que ele percebe que sua presença pode ser substituída por um documento que está o representando.

Não deixe que a assembleia se torne algo longo e chato: Outra coisa que propicia a evasão de moradores das assembleias nos condomínios é o fato de que ocorre muito desvio dos temas e pautas do condomínio, o que acaba por deixar as assembleias longas e cansativas. É importante deixar os temas e as pautas bem claras desde o início e manter o foco em cada uma dessas vertentes. Claro que o morador tem espaço para expressar sua ideia, porém o síndico tem que saber tomar a palavra para si quando perceber que o assunto vai demorar mais que o previsto. É importante lembrar que os moradores também possuem uma vida profissional e familiar, então não os prenda muito na assembleia!

O síndico tem papel fundamental na participação dos moradores nas assembleias: Marcar reuniões em horários alternativos pode contribuir para uma maior presença dos moradores na assembleia no condomínio. Uma sugestão seria entre segunda e terça-feira, após as 20h. Assim, no início da semana, os moradores possivelmente estarão com uma maior disposição para a assembleia. O horário também permite que os moradores cheguem de seus trabalhos e se encaminhem para a assembleia. Você ainda pode colar avisos no mural e nos elevadores, convidando os residentes a participar da reunião.

Evite debates mais "calorosos" na reunião: Por ser um evento no qual os moradores expressam seu ponto de vista, em certos casos, existe a possibilidade de algum desentendimento ou conflito ocorrer entre duas partes. Ao notar que dois moradores com opiniões contrárias estão transformando seus direitos de fala em armas que podem levar à alguma intriga, você deve tomar as rédeas da situação e mediar a paz entre os mesmos. Não apoie diretamente nenhum dos lados para evitar criar uma imagem de preferência em relação a um ponto de vista, isso pode irritar o outro ainda mais.

Clima dinâmico: Evite ser muito formal durante a assembleia. Não precisa ser exatamente um pessoa muito formal durante a reunião, até porque alguns dos presentes provavelmente já o conhecem há algum tempo. Claro, é importante manter a compostura e não fugir do profissionalismo.

A assembleia é um ponto fundamental na organização de um condomínio. Não deixe de realizá-la, mesmo se o volume de moradores for pequeno!

Fonte: www.seucondominio.com.br

Condomínio Sítio São Judas Tadeu

Rua 05, chácaras 10 / 12 - Altiplano Leste
Lago Sul - Brasília/DF
71680-396

Site7Dias